“Têm alguém que reza de olhado ai?!”: Cultura, Benzeções e Religiosidades no Recôncavo (1950-1970)

Alaíze dos Santos Conceição

Resumo


O artigo presente visa refletir acerca de alguns elementos que permeiam o
universo cultural das Rezadeiras no Recôncavo sul da Bahia, nas décadas
de 1950 a 1970, ressaltando os viveres dessas mulheres e possíveis atuações
nas comunidades que residem. Essas mulheres, negras e integrantes
das camadas populares, podem ser apontadas como principais propagadoras
de práticas culturais, cujas origens remontam à cultura afro-brasileira.
A presença dessas mulheres no universo agrário e urbano contribui
para pensar nas suas possíveis formas de inserção no mundo da benzeção,
pois se sabe que as práticas de cura, de modo geral, propagavam-se devido
a vínculos com o mundo natural, o conhecimento das ervas e raízes,
bem como a necessidade das camadas populares em gerir seus espaços
de existência a partir das relações sociais e culturais estabelecidas. Para
tanto, os depoimentos orais constituíram importante veículo facilitador e
recurso metodológico da pesquisa.

Texto completo:

Texto completo


DOI: http://dx.doi.org/10.5102/univhum.v12i1.2967

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1984-9419 (impresso) - ISSN 2175-7488 (on-line)

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia