Políticas públicas de esporte e lazer nas cidades: aspectos socioeconômicos e geográficos do programa de esporte e lazer nas cidades – PELC, do Ministério do Esporte

Júlio Ferreira da Costa Neto, Renata Aparecida Elias Dantas

Resumo


Esse estudo analisa a política de esporte e lazer nas cidades, objeto do Programa Esporte e Lazer das Cidades – PELC, do Ministério do Esporte. Na execução da pesquisa foram inicialmente levantados os dados sobre o PELC e dos núcleos de responsabilidade de avaliação pelo Centro de Desenvolvimento do Esporte Recreativo e do Lazer, da Faculdade de Educação Física da UnB. De modo geral os núcleos se localizam em áreas do Distrito Federal e do município de Valparaiso – GO, caracteristicamente de baixa renda, onde as famílias sobrevivem com até dois salários mínimos e possuem até cinco pessoas em média. O objetivo principal dessa pesquisa foi a realização de uma breve avaliação dos aspectos socioeconômicos e geográficos do PELC, em relação à aplicação de políticas públicas voltadas para as populações de baixa renda, especificamente nos núcleos do programa no Distrito Federal em um município do entorno. Foram aplicados questionários aos participantes do programa com intuito de avaliar o nível de renda dos familiares e obter o perfil social das comunidades atendidas. Todos os núcleos foram localizados geograficamente com a utilização de ferramentas de geoprocessamento. Os levantamentos mostraram que a maior parte dos atendidos pelos núcleos do PELC sobrevivem com menos de três salários mínimos e que essa renda tem que sustentar em média entre 7 e 4 pessoas por residência. De modo geral os núcleos do PELC atendem às comunidades com características marcantes de desigualdades sociais. Dessa forma o programa vem complementar alguns aspectos dos programas sociais desenvolvidos pelo governo Federal e do Distrito Federal. O único problema nesse caso foi a escolha do núcleo da ARUC, no Cruzeiro, pois ele atende mais aos participantes moradores da RA da Vila Estrutural do que os da própria região administrativa. O nível social e o nível de renda dessa cidade satélite não se enquadra nos princípios do próprio programa PELC. É possível afirmar que a zona de cobertura dos núcleos não é muito abrangente, o que poderia apontar a pertinência de se dinamizar mais núcleos por Região Administrativa. Uma avaliação da percepção das populações locais em relação ao posicionamento e funcionamento dos núcleos poderia contribuir a este tipo de análise. As políticas públicas elaboradas com o objetivo de equalizar os problemas urbanos e também do esporte e do lazer, poderiam trabalhar as questões comuns desses dois temas, de modo a aproveitar melhor os espaços públicos e promover atividades que envolvessem as comunidades que habitam essas áreas urbanas modernas. A participação dos profissionais de Educação Física e Geografia nos processos de proposição, implantação e coordenação de programas que ligam o esporte e o lazer a políticas públicas de cunho social é cada vez mais evidente. No caso do PELC é preocupante o fato de que a maior parte dos responsáveis pelos núcleos, ou os coordenadores, ou os agentes sociais de esporte e lazer, não tenham a formação necessária à execução dos objetivos do programa.

Texto completo:

Texto Completo


DOI: http://dx.doi.org/10.5102/univhum.v8i1.1566

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1984-9419 (impresso) - ISSN 2175-7488 (on-line)

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia