Autonomização dos poderes espiritual e temporal no Brasil do século XIX: extinção do padroado e secularização - doi:10.5102/univhum.v7i1.1282

Gilson Ciarallo

Resumo


Aspectos da secularização da esfera política no Brasil são colocados em perspectiva salientando-se a relação entre a autonomização dos poderes espiritual e temporal e a extinção do padroado. Sobretudo ao longo da segunda metade do século XIX, circunstâncias e eventos históricos tais como as querelas relativas à defesa do padroado bem como as idéias ultramontanas explicitadas no episódio da Questão Religiosa contribuem para a compreensão de rupturas e permanências nos campos das idéias políticas e das práticas sociais, o que permite o entendimento do processo de autonomização da esfera política no Brasil como individualidade histórica. Traço marcante dessa individualidade histórica é o descompasso entre as representações e práticas sociais presentes nos quadros do catolicismo popular e autonomização das esferas que se configura no plano da política em relação à religião.

Texto completo:

Texto Completo


DOI: http://dx.doi.org/10.5102/univhum.v7i1.1282

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1984-9419 (impresso) - ISSN 2175-7488 (on-line)

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia