Análise do tratamento e das evidências anátomo-clínicas da Síndrome do Impacto do ombro - doi: 10.5102/ucs.v7i2.908

Gustavo do Nascimento Sauerbronn, Ana Leticia Oliveira, Flavia Ladeira Ventura Dumas

Resumo


Entre as patologias dolorosas do ombro derivadas da sua instabilidade, a Síndrome do Impacto (SI) do ombro é uma das mais prevalentes. Portanto, o objetivo desse estudo é fazer uma revisão bibliográfica para analisar as evidências anátomo-clínicas e o tratamento. Foram 11 artigos do período de 1988 e 2009. No total foram tratados 108 indivíduos, com 65 excelentes e bons resultados e 17 como ruins. Verifica-se a importância do fortalecimento dos músculos: Deltóide, Cabeça Longa do Bíceps, Serrátil Anterior e Trapézio. Conclui-se que não houve uma especificação dos parâmetros dos recursos, de quais exercícios foram realizados e quais músculos priorizados.

Palavras-chave


fisioterapia; patologias; musculos; Síndrome do impacto; ombro

Texto completo:

Texto Completo


DOI: http://dx.doi.org/10.5102/ucs.v7i2.908

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1678-5398 (impresso) - ISSN 1981-9730 (on-line) - e-mail: universitas.saude@uniceub.br

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia