A marcha no paciente hemiparético - doi: 10.5102/ucs.v3i2.559

Luciana Leite Melo e Silva, Carlos Eduardo Maciel de Moura, José Roberto Pimenta de Godoy

Resumo


A marcha humana é uma atividade de alta complexidade. Na marcha normal, os movimentos dos membros são coordenados, a fase de apoio e a fase de balanço, a cadência e a velocidade são proporcionais. A marcha hemiparética, que é observada após o acidente vascular encefálico, apresenta velocidade menor, o membro inferior tem de fazer uma circundução para mover-se do solo, há
espasticidade grande, e a musculatura encontra-se hipotrofiada. Com tudo isso, é importante o estudo da biomecânica da marcha para que se possam entender as
modificações apresentadas pelo paciente acometido de AVE.

Palavras-chave


marcha, acidente vascular encefálico, marcha hemiparética

Texto completo:

Texto completo


DOI: http://dx.doi.org/10.5102/ucs.v3i2.559

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1678-5398 (impresso) - ISSN 1981-9730 (on-line) - e-mail: universitas.saude@uniceub.br

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia