Consumo de proteínas e ganho de massa muscular - doi: 10.5102/ucs.v2i2.541

Antônio Felipe Corrêa Marangon, Renata Adjuto de Melo

Resumo


A prática de exercícios físicos aumenta com a busca de desenvolvimento da força e do volume muscular. Podem-se citar os exercícios de força, que promovem um turnover protéico no músculo esquelético. Portanto, aliada a esse tipo de atividade física, está a alimentação, que deve ser balanceada e baseada em determinada quantidade de proteínas para o bom funcionamento dos processos anabólicos e diminuição do catabolismo. Entretanto, a quantidade adequada, 0,8g/kg de peso corporal para indivíduos sedentários, recomendada pela RDA, a atletas e esportistas, é questionada e ainda está sendo pesquisada com valores preliminares que variam de 1,0 a 2,0 g/kg de peso corpóreo. Pelas necessidades do
organismo, em função do desgaste muscular nos exercícios, a proteína dietética, muitas vezes, é ingerida por meio de suplementos à base de aminoácidos, que
podem trazer riscos à saúde se ingerido em quantidades inadequadas, o que prejudica, também, o desempenho dos praticantes de atividade física.

Palavras-chave


proteína, anabolismo, recomendação, exercício físico, suplementos

Texto completo:

Texto completo


DOI: http://dx.doi.org/10.5102/ucs.v2i2.541

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1678-5398 (impresso) - ISSN 1981-9730 (on-line) - e-mail: universitas.saude@uniceub.br

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia