Brasília dialogando com o self - doi: 10.5102/ucs.v1i2.512

Francisco Angelo Cechin

Resumo


Brasília é a cidade que constitui nossa casa. Uma casa muito bem dividida em compartimentos. A casa é um lugar onde nossa personalidade se forma e de onde retira inúmeras fontes de prazer, alegria e vivências. Queiramos ou não o lugar onde vivemos nos fala à consciência e registra em nossa memória suas influências. É uma pena que, muitas vezes, pela indiferença ou pela constante
preocupação pela sobrevivência nossa mente não tem mais acesso ao diálogo relacional que se dá entre o real externo e nosso psiquismo ou self inconsciente. Nossos olhos vêem, nossos sentidos sentem suas mensagens que chegam ao nosso íntimo, mas a consciência é impedida de vivenciar seus efeitos. Este artigo convida a escutar este diálogo, e transformá-lo em criatividade interior e sobre o
externo - Brasília.

Palavras-chave


Brasília, linhas arquitetônicas, ressonâncias afetivas, símbolos, self

Texto completo:

Texto completo


DOI: http://dx.doi.org/10.5102/ucs.v1i2.512

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1678-5398 (impresso) - ISSN 1981-9730 (on-line) - e-mail: universitas.saude@uniceub.br

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia