Prevalência de subtipos do HIV-1 no Distrito Federal - doi: 10.5102/ucs.v1i1.501

Daniela Marreco Cerqueira, Eduardo Dias Ramalho, Claudiner Pereira Oliveira, Ruiter Roberto Silva, Miriam Franchini, Cláudia Renata Fernandes Martins

Resumo


A análise genética de isolados do HIV-1 revelou a existência de, pelo menos, dez subtipos distintos no grupo M (A, B, C, D, F1, F2, G, H, I, J e K). No Brasil, já foram identificados, na população infectada, os subtipos B, C, D e F. Entretanto, a maioria das amostras analisadas até o momento são provenientes das regiões Sul e Sudeste, sendo imprescindível analisar amostras provenientes de outras regiões do país. O subtipo B predomina no Brasil, mas não há dados de caracterização molecular do HIV-1, no Distrito Federal. Nosso objetivo consistiu na determinação dos subtipos de HIV-1 que ocorrem em maior freqüência no DF. A região do genoma viral analisada correspondeu ao gene completo da protease. A caracterização do subtipo do HIV-1, presente nas amostras, foi realizada por PCR e digestão com a enzima de restrição Alu I. Todas as amostras analisadas foram caracterizadas como pertencentes ao subtipo B, o que está de acordo com dados da literatura para o Brasil. O estudo da variabilidade genética do HIV-1 pode fornecer
informações importantes para intervenções clínicas que visem alterar ou mesmo interromper a progressão da doença.

Palavras-chave


retroviridae; vírus da imunodeficiência humana; HIV-1; subtipo B

Texto completo:

Texto completo


DOI: http://dx.doi.org/10.5102/ucs.v1i1.501

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1678-5398 (impresso) - ISSN 1981-9730 (on-line) - e-mail: universitas.saude@uniceub.br

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia