Da membrana ao núcleo: mecanismos moleculares de armazenamento da memória

Benilson Souza Nunes, Paulo Roberto Queiroz

Resumo


Os estudos relacionados ao armazenamento de memória têm apresentado notáveis avanços em sua abordagem molecular. Enzimas como a proteína cinase A (PKA) e a proteína cinase C (PKC), bem como fatores de transcrição como a CREB-1 e a CREB-2, participam da plasticidade neuronal de consolidação da memória. O objetivo do trabalho, portanto, foi apresentar, de maneira sistemática, a cadeia de eventos moleculares e celulares que acompanham o armazenamento da memória implícita em suas diferentes durações. A bibliografia deste trabalho descreve alguns estudos relacionados à transdução de sinal em circuitos neuronais simples. As pesquisas se pautam em duas modalidades de armazenamento convencionadas: facilitação de curta duração (STF) e facilitação de longa duração (LTF), cada uma apresentando seus mecanismos particulares. A facilitação de duração média (ITF) também é mencionada. Os avanços da biologia molecular prometem fornecer perspectivas cada vez mais íntimas dos mecanismos que governam as funções mentais, em especial da memória.

Palavras-chave


AMPc. PKA. CREB. Transcrição. Plasticidade sináptica. Aplysia.

Texto completo:

Texto completo


DOI: http://dx.doi.org/10.5102/ucs.v15i2.4269

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1678-5398 (impresso) - ISSN 1981-9730 (on-line) - e-mail: universitas.saude@uniceub.br

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia