Perfil da sexualidade de pessoas idosas portadoras de SIDA/AIDS atendidas em um serviço de saúde do Distrito Federal

Linconl Agudo Oliveira Benito, Pollyanna Braga Santos de Andrade

Resumo


Estudo exploratório, descritivo e de abordagem quantitativa que analisou a sexualidade de pessoas idosas portadoras de HIV/AIDS. Para aquisição dos dados foi utilizado enquanto instrumento e coleta de dados (ICD) a Escala de Atitudes e Conhecimento sobre Sexualidade no Envelhecimento (ASKAS). Foram entrevistados dez (10) idosos. Os sujeitos da pesquisa se constituíram de 70% (n=7) pessoas com 60 a 69 anos, 70% (n=7) do sexo masculino, 50% (n=5) nordestinos, 40% (n=4) se encontravam separados ou divorciados, 40% (n=4) possuíam ensino médio completo, 70% (n=7) eram tabagistas, nenhum etilista, nenhum dependente químico, 40% (n=4) possuía HA, 40% possuía DM, 20% (n=2) possuía outra enfermidade, 60% (n=6) possui HIV/AIDS a menos de 10 anos, 50% (n=5) consomem pelo menos cinco (5) ou mais medicações, 80% (n=8) possuía renda mensal de 3 ou mais salários mínimos, 40% (n=4) moram numa residência com mais de 3 pessoas, e 70% (n=7) declaram possuir filhos. Foi possível evidenciar que as pessoas idosas portadoras de HIV/AIDS possuem conhecimento em relação a sexualidade, sendo a mesma um fator relacionado a qualidade de vida (QV). Paradoxalmente aos avanços tecnológicos e a inovações científicas, ainda são percebidos por meio dos discursos, preconceitos em relação à sexualidade e medo de não serem capazes de desenvolverem a sexualidade.

Palavras-chave


Idoso; Sexualidade; HIV; Síndrome da Imunodeficiência Adquirida.

Texto completo:

Texto completo


DOI: http://dx.doi.org/10.5102/ucs.v14i2.3812

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1678-5398 (impresso) - ISSN 1981-9730 (on-line) - e-mail: universitas.saude@uniceub.br

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia