Influência da maltodextrina na curva glicêmica em praticantes de treinamento de força

Wellington Fernando Silva, Wallacy Rodrigues Alves, Fábio Santana, Márcio Rabelo Mota, Darlan Lopes Farias, Luis Inácio Silva, Marco Santos Carvalho

Resumo


O treinamento de força (TF) tornou-se parte integral no programa de condicionamento físico para atletas e praticantes de exercícios. O objetivo do estudo proposto neste artigo consistiu em identificar os efeitos da suplementação de maltodextrina referente à curva glicêmica em praticantes de TF. O estudo foi aprovado pelo comitê de ética e pesquisa da Faculdade União de Goyazes por meio do protocolo 011/2014-1. Vinte e um sujeitos do sexo masculino com, pelo menos, um ano de prática em TF participaram do estudo. Esses sujeitos foram divididos randomicamente a um dos dois grupos: grupo controle (G1, n = 11) e grupo experimental (G2, n = 10). Desse modo, foram avaliados os níveis glicêmicos pré, durante e pós treino para analisar a curva glicêmica. Não houve redução significativa (p > 0,05) nos níveis glicêmicos da amostra, mas houve aumento quando comparados cada fase de coleta. Conforme o resultado obtido apresentado neste artigo, conclui-se que a maltodextrina, sendo utilizada como recurso ergogênico para TF, não apresentou valores significativos com relação ao grupo não suplementado.

Palavras-chave


Maltodextrina. Treinamento de Força. Glicose. Curva Glicêmica.

Texto completo:

Texto Comleto


DOI: http://dx.doi.org/10.5102/ucs.v13i2.3372

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1678-5398 (impresso) - ISSN 1981-9730 (on-line) - e-mail: universitas.saude@uniceub.br

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia