Determinação da frequência de anticorpos irregulares pós-transfusionais.

Bárbara Mendes Ferreira, Milton Rego de Paula Júnior

Resumo


A fenotipagem eritrocitária pré-transfusional é um importante procedimento, de pesquisa dos aloanticorpos irregulares produzidos por sensibilizações a antígenos estranhos durante as transfusões. O objetivo do trabalho é avaliar prontuários de uma clínica particular de banco de sangue do Distrito Federal que tiveram positividade no Teste de Coombs Direto e na Pesquisa de Anticorpos Irregulares. De Janeiro de 2012 a Setembro de 2014, observou-se um aumento de anticorpos anti-E 21%, do anti-D 20% e do anti-K 11%. Do total de aloimunizados, 73% são do gênero feminino e dessas, 74% apresentaram histórico gestacional. Quanto à faixa etária, 63% eram de pacientes com idade igual ou superior a 60 anos, também foi demonstrado que a anemia foi à principal causa das transfusões com 39%. Diante da alta ocorrência de aloanticorpos antieritrocitários é relevante estender a fenotipagem e compatibilização pré-transfusional para os antígenos dos sistemas Rh e Kell, para a redução dos indicies de reações transfusionais em pacientes aloimunizados.

Palavras-chave


ABO. Anticorpos irregulars. Fenotipagem. Sangue. Sensibilização. Transfusão.

Texto completo:

Texto Completo


DOI: http://dx.doi.org/10.5102/ucs.v13i2.3294

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1678-5398 (impresso) - ISSN 1981-9730 (on-line) - e-mail: universitas.saude@uniceub.br

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia