Tiques e habilidades sociais em um atendimento clínico comportamental - doi: 10.5102/ucs.v13i1.3213

Ludmila Zatorre Dantas, Ronaldo Rodrigues Teixeira Júnior

Resumo


Este trabalho teve como objetivo mostrar a relação entre tiques e habilidades sociais na condução de um caso clínico comportamental. Patrícia (nome fictício), de 15 anos, foi trazida por sua mãe com a queixa de apresentar tiques e timidez excessiva. Entretanto os supostos tiques não apareceram durante as sessões e foi analisado que a atenção fornecida pela mãe era o que controlava alguns de seus comportamentos. Foram realizados treino de assertividade, simulações de situações sociais, entre outras intervenções. Dessa forma os “tiques” não foram foco das intervenções e após 30 sessões foram observados vários progressos da cliente, tendo recebido alta da terapeuta. O caso mostra a importância da realização de uma análise funcional do comportamento, que fez com que a condução do caso se voltasse para o refinamento das habilidades sociais da filha e não do que foi chamado de tique pela mãe.

Palavras-chave


caso clínico; análise do comportamento; análise funcional; habilidades sociais

Texto completo:

Texto Completo


DOI: http://dx.doi.org/10.5102/ucs.v13i1.3213

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1678-5398 (impresso) - ISSN 1981-9730 (on-line) - e-mail: universitas.saude@uniceub.br

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia