Gestação e predisposição ao aparecimento de estrias cutâneas - doi: 10.5102/ucs.v14i1.3209

Aline Rocha de Souza, Mariene Auxiliadora de Paula, Hermínio Mauricio Rocha Sobrinho

Resumo


A estria atrófica cutânea ou striae distensae é uma dermatose muito comum durante a gestação, constituindo causa frequente de consulta ao dermatologista. Devido a seu caráter inestético, pode induzir importantes consequências psicossociais e na qualidade de vida da gestante. O objetivo deste trabalho foi descrever os principais fatores associados ao surgimento das estrias de distensão, assim como apresentar as alterações fisiopatológicas decorrentes do desenvolvimento destas e revisar as possibilidades de tratamento preconizadas na literatura para estrias recentes e antigas. Observou-se que inúmeros tratamentos para esta afecção têm sido propostos, alguns não apresentando resultados satisfatórios e que a combinação de terapias pode fornecer melhor eficácia. Os estudos destacam a importância da prevenção das estrias com uso de cremes hidratantes, dieta e atividades físicas durante a gravidez para se evitar as suas consequências na vida das gestantes. Os tratamentos com lasers e radiofrequência podem diminuir o tamanho das estrias e melhorar a sua aparência.

Palavras-chave


Estrias de distensão;Gestação;Fisiopatologia;Tratamento;Prevenção;

Texto completo:

Texto Completo


DOI: http://dx.doi.org/10.5102/ucs.v14i1.3209

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1678-5398 (impresso) - ISSN 1981-9730 (on-line) - e-mail: universitas.saude@uniceub.br

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia