Capacidade para o trabalho entre bombeiros - doi: 10.512/ucs.v11i2.2451

Ignácio Martin, Natália Duarte, Elisabeth Gonçalves, Sónia Cabral, Carlos Silva

Resumo


Este estudo analisa a influência da idade e das doenças na capacidade para o trabalho numa amostra constituída por um total de 80 bombeiros, com idades compreendidas entre os 16 aos 57 anos, de 4 corporações do distrito do Porto e de Aveiro (Portugal). O instrumento utilizado foi o Índice de Capacidade para o Trabalho (ICT), e de acordo com a classificação do ICT, com base nos valores internacionalmente padronizados, 1.3% apresentam um ICT baixo, 10% um ICT moderado, 52.5% um ICT bom e 36.3% um ICT óptimo. Tanto a idade como as outras variáveis sócio-demográficas não evidenciaram uma relação significativa com o valor de ICT. As doenças diagnosticadas e de opinião própria mais referidas pelos bombeiros foram as resultantes de acidentes, e as lesões músculo-esqueléticas. Os resultados obtidos poderão estar relacionados com a homogeneidade da amostra em termos de juventude e exigência da profissão de bombeiro que pode levar a dinâmicas de autosseleção.

Palavras-chave


Capacidade de Trabalho, Índice de Capacidade para o Trabalho; Bombeiros

Texto completo:

Texto Completo


DOI: http://dx.doi.org/10.5102/ucs.v11i2.2451

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1678-5398 (impresso) - ISSN 1981-9730 (on-line) - e-mail: universitas.saude@uniceub.br

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia