Ajustes cardiovasculares frente às diferentes metodologias de exercício resistido em adultos saudáveis do sexo masculino - doi: 10.5102/ucs.v11i1.1613

João Paulo Caldas Cardozo, Bianca Souza Lima, Vinícius Zacarias Maldaner da Silva, Gerson Cipriano Júnior

Resumo


Os exercícios resistidos (ER) têm sido atualmente recomendados junto aos programas de atividade física como importante medida terapêutica adjuvante na melhora da capacidade cardiorrespiratória. O objetivo foi avaliar as alterações agudas no sistema cardiovascular frente às diferentes metodologias do exercício resistido em indivíduos saudáveis do sexo masculino. Estudo transversal com 13 indivíduos submetidos a 3 diferentes protocolos de ER: Concêntrico de extensores do joelho (A1); Concêntrico de flexores do joelho (A2) e Supersérie (A3). Para verificar o comportamento cardiovascular, foram mensuradas: pressão arterial (PA), frequência cardíaca (FC) de pico e variabilidade da frequência cardíaca (VFC). Houve aumento significativo da PA em todas as metodologias, sendo mais exacerbado em A1 e A3. A FC apresentou um caráter ascendente entre as séries de todas as metodologias. Essas mudanças apontam uma sobrecarga cardiovascular e uma supressão vagal diferenciada durante as diferentes metodologias de ER, sendo estas mais efetivas durante a A1.

Palavras-chave


Exercício resistido; Sistema Cardiovascular; Variabilidade da Frequência Cardíaca; Sistema Nervoso Autônomo.

Texto completo:

Texto Completo


DOI: http://dx.doi.org/10.5102/ucs.v11i1.1613

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1678-5398 (impresso) - ISSN 1981-9730 (on-line) - e-mail: universitas.saude@uniceub.br

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia