Drogadicção na adolescência: uma perspectiva histórico-cultural - doi: 10.5102/ucs.v9i2.1364

Davi Contente Toledo, Leticia de Almeida Araújo

Resumo


Este ensaio teórico aborda, por meio da perspectiva histórico-cultural da Psicologia, o tema do uso de drogas na adolescência. As atuais políticas públicas que tratam da questão das drogas mostram elementos contraditórios e retrógrados. Estas políticas, ao mesmo tempo em que tratam o usuário de drogas como criminoso, tratam-no também como um doente; concepções médico-patologizantes e policialescas coexistem nos mesmos programas governamentais. A adolescência é compreendida neste trabalho como uma construção social, histórica e política. Este trabalho tem como objetivo analisar os elementos históricos que participaram tanto na construção do fenômeno social da adolescência, quanto nos discursos e representações contemporâneas sobre o uso de drogas, para assim, desconstruir alguns preconceitos sobre estes dois temas. Vemos, ao fim do trabalho, que os discursos contraditórios sobre os dois temas se apresentam como mais um instrumento de marginalização das categorias sociais analisadas; estes discursos atuam de forma a manter estes sujeitos em um lugar social “mal/mau-definido”.

Palavras-chave


Adolescência; uso de drogas; Psicologia Histórico-cultural

Texto completo:

Texto Completo


DOI: http://dx.doi.org/10.5102/ucs.v9i2.1364

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1678-5398 (impresso) - ISSN 1981-9730 (on-line) - e-mail: universitas.saude@uniceub.br

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia